Conheça as principais unidades de operações especiais das Forças Armadas

Sábado, 3 de Julho de 2021

Nem sempre as operações das Forças Armadas acontecem em ambientes comuns, em que os militares já estavam preparados para lidar. Existem momentos em que eles precisam enfrentar climas hostis, diferentes armamentos e geografia. Por isso, parte dos integrantes das forças, seja ela Exército, Marinha ou Aeronáutica, recebem um treinamento específico para essas situações, formando as Unidades de Operações Especiais das Forças Armadas. Conheça as 4 principais unidades e suas atribuições a seguir:

 

Batalhão de Operações Especiais de Fuzileiros Navais

 

Para poder ingressar nesse batalhão, é preciso, antes de tudo, ser sargento ou oficial. Por volta de 20% do corpo dos fuzileiros navais participam do curso e se especializam em operações especiais.

 

Também dado o nome de “Batalhão Tonelero”, tal unidade militar dos Comandos Anfíbios fica localizada no Rio de Janeiro, representando a Marinha. Eles recebem treinamento para lidar com situações atípicas, tanto na terra quanto na água. No curso, aprendem a:

 

  • Retomar instalações;
  • Resgatar reféns;
  • Neutralizar alvos;
  • Combate ao terrorismo e ao narcotráfico;
  • Entre outros.

 

O curso especial do COMANF dura 25 semanas e nele o militar irá ter contato com disciplinas como: manuseio de armas na água, alpinismo, artefatos explosivos, inteligência e muitos outros.

 

Batalhão de Forças Especiais

 

O Batalhão de Forças Especiais é a principal unidade do Exército e única em toda a América Latina. Sua especialidade é lidar com situações sigilosas e de alto risco. Por isso, seus soldados são chamados de “fantasmas”. Participam de guerras e de resistências. Mas, por outro lado, ajudam também na criminalidade urbana. Isso é possível pois seus integrantes também fazem treinamento com o BOPE.

Para poder participar desse batalhão, é necessário ser oficial, subtenente e sargento. Além disso, deve ter feito os cursos de Ações de Comandos e o Curso Básico Paraquedista.

 

Batalhão de Ações de Comandos

 

Esse batalhão é bem parecido com o Batalhão de Forças Armadas. Também braço do exército, seus militares são chamados de fantasma por participarem de operações de altíssimo risco. São responsáveis por ações de comandos, operações em territórios inimigos e que tenham alvos de alto valor.

Para ingressar, é preciso que o militar seja oficial, subtenente ou sargento de carreira. Com duração de 12 semanas, é um dos cursos mais difíceis de especialização. Entre suas matérias, o aluno irá aprender: comunicações, armamento, explosivos, lutas, configurações geográficas específicas, dentre outros.

 

Centro de Instrução e Adestramento Almirante Áttila Monteiro Aché - CIAMA

 

Essa é uma organização da Marinha que tem o objetivo de capacitar os militares para trabalhar com submarinos e aprender técnicas de mergulho. Além disso, têm a possibilidade de aprender mais sobre áreas da saúde e da engenharia. A forma de ingresso varia, dependendo da unidade.

 

E você, já conhecia as operações especiais das Forças Armadas? De qual delas você participaria para defender o Brasil?